A melhor piada do mundo.

Oi, gente!
Primeiramente muito obrigado pelos e-mails! Adoro ler cada comentário que recebo. Sinto que se puder modificar a vida de um só de vocês para melhor, então todo o blog já valeu a pena. E respondendo, tarde, mas respondendo: Não. O blog não foi abandonado! ❤

-x-

Necessito confessar que hoje a ansiedade tomou conta do meu corpo e da minha mente. Sem capacidade nenhuma de me concentrar e uma necessidade de simplesmente desaparecer do mundo, comecei a me desesperar por estar desesperado! Resolvi então sair e caminhar para relaxar a mente, numa tentativa frustrada de invadir meu cérebro de endorfinas, os cientistas ainda juram que funciona. Caminhei e caminhei talvez uma hora e meia. Me perdi nas ruas, me achei e voltei a me perder, um reflexo exato da minha vida! Cansado de me perder resolvi tomar um caminho que me levava a uma avenida cheia de restaurantes um coladinho ao outro. Andando pela avenida apreciando a descoberta e entre as mil juras de voltar e comer cada prato do menu de cada um daqueles restaurantes encontro uma lojinha de café artesanal -eu, amante do café – logo resolvi entrar. Era uma loja linda, dois pisos com mesas com uma distancia bastante considerável entre elas, sofás de dois lugares e poltronas, também tive a impressão de ver uma sala de reunião no segundo piso. Resolvi ir ao balcão experimentar um novo sabor. Minha surpresa ao saber que uma xícara de café custava R$25, paguei com R$50 e guardei meu troco com dor no coração e sabendo que no outro dia ia ter que economizar no almoço, mas fazer o quê? Era tarde demais para desistir do pedido e eu estava deslumbrado com o lugar .Tomei aquele café docinho e delicioso de preço amargo. Quase lambi o fundo da xícara! Ao terminar recorri o lugar e resolvi sair. Ainda desesperado, ainda frustrado e ainda reclamando da minha vida – que droga de vida!
Parado no final da calçada, na frente da porta da loja estava um homem com uma placa – modo elegante de chamar um pedaço de cartão rasgado com a frase “Por favor, me ajude” escrito e reforçado com a tinta azul do que poderia ser uma caneta Bic comum. Era um homem velho, é muito difícil dizer a idade exata porque as pessoas que vivem na rua são muito maltratadas pela vida e aparentam ter mais idade do que realmente tem, com a barba cheia de fios brancos, magro e um rosto triste, desesperançado. Não sei como, não
sei porque, mas meu único pensamento foi: “Ora, se eu pude pagar 25 reais num café, quanto realmente me custa ajudar alguém?”  Tirei 20 reais do bolso, coloquei na palma da minha mão e fechei a minha mão com a dele, para que ninguém que estivesse perto visse quanto era. Ele logo baixou os olhos, num ato de vergonha pela situação e eu sai, deixando 20 reais na mão dele.
bebe-gargalhadaSegundos mais tarde, escuto alguém rindo. Olho e vejo o homem cruzando pelo meu lado esquerdo e indo embora. Rindo! Rindo com vontade, como se tivessem contado a melhor piada do mundo. Como se alguém tivesse dado a melhor
notícia da vida dele.
As pessoas que estavam perto se viravam para ver o que tava acontecendo e entre as caras de medo, de susto e de repulsa o homem ia caminhando apressado e feliz, sem se importar com o que as pessoas pensavam dele. Meu coração parou meus olhos não podiam escapar daquele homem e a sensação de terem me derramado um balde de água fria percorreu todo meu corpo, da cabeça aos pés, seguida por uma sensação muito difícil de descrever, mas que eu poderia comparar com um carinho no rosto seguido de bom e forte tapa. Era a realidade. Mostrando que eu reclamava demais. Que eu exigia demais. Mostrando que minha necessidade era menos necessidade que a de outra pessoa. Que minha vida na verdade é excelente. Nunca pensei que poderia dar tanta felicidade para alguém com tão pouco. Parando para pensar, não sei quem realmente recebeu ajuda nessa história, se ele – com os 20 reais – ou eu, que aprendi a valorizar mais minha vida. A frustração, o desespero, a falta de concentração e a ansiedade todas sumiram. Os mesquinhos podem dizer que foi efeito da caminhada e do café. Eu teimo em dizer que a risada aberta e franca de um desconhecido foi o motivo verdadeiro da minha cura, porque foi muito além das minhas células, tocou minha alma. É a vantagem de quando se pratica o bem sem interesse. E você o que pensa?

Anúncios

Alma Pequena; Alma Grande

 

Queridos e queridas.

Como é inicio de ano e as pessoas começam a planejar o que irão fazer durante o ano, notei que muitas pessoas a minha volta tem demonstrado o tamanho de suas  almas, e é por isso que escrevo este post para vocês.

cicatrizes-no-corpo-e-na-alma

“Tudo vale a pena se a alma não é pequena” – Fernando Pessoa. 
Mas o que significa a alma ter tamanho e como isso influi nas nossas vidas? – É disso que vamos falar hoje.

Quando planejamos o começo de algo novo, um dos primeiros pensamentos que  nos vem a cabeça é: “Mas o que irão pensar?” Isto é normal já que vivemos em  sociedade e faz parte da natureza humana ser aprovado pelos seus iguais. Quando finalmente estamos decididos a enfrentar o mundo surge o: “ Mas vale mesmo a  pena?” – É nesta pergunta que o tamanho da alma entra em ação.

O tamanho da alma é medido pela capacidade de cada um de retirar boas  experiências das situações mais adversas, com resignação e com humildade, pela capacidade de pesar os lados bons e ruins de forma clara e pela capacidade de entender os próprios desejos e os dos demais. Sem ter uma fórmula matemática  clara, é desse jeito que entendemos o mundo.

Os medos são os maiores delatores das pequenas almas. Medo de errar, medo de  não dar certo, medo de não ter êxito esperado, medo de desistir, medo de críticas, medo de nãoaprender, medo de não se dedicar. Poderia ficar aqui horas  mostrando todos os medos que pequenas almas tem. As grandes almas confiam  naquilo que irão fazer e a confiança no bom trabalho e na dedicação superam qualquer medo que venha a aparecer. Nestas pessoas se podem identificar falas como:  “Se sair errado pelo menos eu aprendi a …”, “Vivi …” , “Vi as pessoas fazerem …” ,  “Ensinei a…”, “Aprendi a…”, tais pessoas indiferente de suas boas ou más  experiências sempre tem a sensação que o que viveram valeu a pena, porque ou  mudaram a vida de alguém ou tiveram suas vidas mudadas e porque não ambos…

Experimentar, entender, viver, conhecer, aprender, ser, descobrir, saber, – são verbos que grandes almas usam e seus substantivos são: perdão, paz, carinho, humildade, resignação.

Agora é fácil entender como isso influi na vida de cada um.

E aí pessoal, qual o tamanho da alma de vocês?

#BeijosdeLuz

Recitar… Recitar!

Olá, meus anjos!

Vocês já pensaram em aprender de memória um poema hoje? Esse é meu desafio para vocês.
Não precisa ser necessariamente um poema – ainda que, na minha humilde opinião, poemas são lindos e geralmente suficiente curtos e rápidos de aprender, pode ser uma música nova, que soe linda aos seus ouvidos e que possa te animar em momentos ruins.
Existem vários poemas aqui no blog. Pesquisem algum que gostem e aprendam, recitem e usem nas conversações com os amigos, eles certamente vão curtir. A vida pode ser muito melhor do que é e um poema pode ajudar substancialmente. 🙂

O último que eu aprendi foi Motivo da minha linda Cecília Meireles. ❤

#EPorqueNão?

“Não sou alegre nem sou triste: sou poeta.” – Cecília Meireles 

Amor Ano Novo

A passagem do ano é sempre um motivo de comemoração. Novo ano, novas esperanças, novos planos, novas lutas.
Quem não se entusiasma com a idea do inesperado? De um novo ano cheio de novas oportunidades e novos desafios? Sempre criamos uma grande expectativa frente ao novo ano.

Porém, o “ano novo” se transforma em “ano” e no dia 31/12 termina (se pode considerar isso SPOILER?). E cada ano que termina, leva consigo marcas. Estas se refletirão nos nossos anos que seguem e nos anos de outras pessoas também. Quem dera todos nós pudéramos deixar grandes marcas nos anos que passam, como pisar na Lua ou fazer uma descoberta científica que ajudaria a milhões de pessoas pelo mundo ou até ser dono de uma empresa gigante e dar bônus gordos de Natal para todos os funcionários…

Obviamente nem todos nós somos cientistas, empresários ou astronautas. Eu pelo menos sou uma pessoa comum. Do tipo que trabalha para pagar as contas e que reza para que sobre dinheiro e não mês hahahah. Mas, o que seria das flores sem o balde furado?

Existem muitas maneiras de mudar o mundo e deixar uma marca super incrível. E é mais simples do que chegar até a Lua ou estudar uma vida para descobrir algo realmente importante.

encontar-un-nuevo-amorE o segredo? O segredo é amar.  

Amar a si mesmo; amar ao cônjuge, ao filho, aos pais, aos tios, ao próximo necessitado. Fazer do dia do outro um pouco mais leve, sem pedir que alguém faça o seu dia leve. Porque o amor livre, o que não tem a necessidade de pedir ou de receber, é recompensador por si só e fará do seu dia mais leve, mais lindo e mais colorido. Já escutei muitos dizerem: “eu só dou, dou e dou e ninguém tem consideração comigo. Ninguém me dá nada.” Dar? Receber? Amor por acaso é produto de troca? Essas pessoas não amam livremente, consomem o amor como se fosse comida e é por isso que não recebem seus bons frutos. Amor é para plantar. É para cultivar. No outro e em si mesmo. Nem todo cultivo é fácil ou dá frutos, mas todos dão lindas flores e sempre valem o esforço. 

Ame! Ame seus parentes, seu semelhante, seu trabalho, seu estudo, sua vida. E naturalmente as coisas melhoram, você se torna mais gentil. O dias passam mais rápidos e os fardos ficam mais leves, as relações pessoais melhoram. E de alguma maneira você termina ensinando outros a amarem também e a terem boas atitudes. Talvez um jovem que não queira ceder o assento a um senhor de idade veja a maneira gentil, educada e despreocupada que você faz e resolva começar a fazer também, porque ao ver sua atitude se pergunte “por que não?”O amor sempre provocando uma linda reação em cadeia, sempre vale a pena.

Por isso, desta vez não lhe desejarei um Feliz Ano Novo senão que um Amor Ano Novo. Que neste novo ano, você ame muito, que tenha lindos cultivos e lindas colheitas para uma vida melhor e que deixe a sua marca de amor no mundo.

Enjoy it, my friend.

-x-

Vixe, ficou muito longo. ahahah tomara que alguém leia… kkkkkkk

Ah, o amor…

Oi, meu povo! 🙂

Há muito tempo buscava um poema que expressara a máxima de como a maior parte das pessoas enfrentam o amor. Alguns, frente ao amor conquistado, fogem. Outros, desistem e ainda existem os que tem dificuldades de assumir. Todos estes são os carrascos dos que amam profunda e sinceramente.

Há ainda aqueles que se fazem fortes no amor. No amor próprio; no amor pelo conhecimento; no amor incondicional na humanidade e fazem dele o alicerce para o sucesso.

Existe uma ideia que venho escutando bastante entre meus amigos e em resumo diz que não devemos ser metades de uma laranja em busca de outra. Devemos ser laranjas completas e buscar outra laranja ou mesmo uma cenoura, para fazer um suco, ou uma boa maçã para uma salada de frutas. Ser suficientes em nós mesmos para enfrentar o amor com coragem. 🙂

–x–

O amor…


É difícil para os indecisos.
É assustador para os medrosos.
Avassalador para os apaixonados.
Mas os vencedores no amor são os fortes.
Os que sabem o que querem e querem o que tem!
Sonhar um sonho a dois,
e nunca desistir da busca de ser feliz,
é para poucos.

Cecília Meireles

#enjoyit

Entradas Mais Antigas Anteriores

Categorias

%d blogueiros gostam disto: